domingo, 22 de março de 2009

A Cabala do Dinheiro






A palavra Cabala ou Kabbalah é de origem judaica e significa "receber conhecimento."


'A Cabala do Dinheiro' é um livro escrito pelo Rabino Nilton Bonder.


Não dá dicas para enriquecer facilmente.
Não ensina o egoísmo e a busca exagerada por riqueza.
E não é uma boa leitura para pessoas que estão procurando algum manual de Cabala, de Finanças ou sobre Enriquecimento.


Mas é uma ótima leitura.


Este livro me chamou a atenção porque estava na categoria de Economia da livraria, não resisti.


O livro usa os termos de Economia e termos de origem judaica para falar de como podemos viver melhor.


Entre as frases e explicações que mais chamam a atenção:

  • Gesheft (Negócios) são sagrados:

"Sagrado é o instante que dois indivíduos fazem uso da consciência para fazer uma troca que otimiza ganho para os dois."

A explicação é que ao fazer bons negócios que geram a relação ganha-ganha e não geram destruição ao ambiente, estamos enriquecendo o mundo e gerando sustento e oportunidade de mais negócios.

  • Ossek,  Guezel (opressão, saque no sentido de roubar):
Roubo de tempo
Algumas vezes detemos o poder de liberar algo ou alguma
informação e por razões que nem sempre são claras,
acabamos postergando.
Estas situações causam constrangimento e mágoa.
Desta maneira deixamos o mercado mais pobre e
isto atrai algo negativo para a vida.

Roubo de informação
Quando deixamos de dar uma informação importante
para alguém ou damos a informação pela metade.
Isto enfraquece o mercado e atrai pobreza neste e no outro
mundo.
"Compartilhar conhecimento é uma obrigação se você 
não perde com isto e o outro ganha."

Roubo de prestígio
Espalhar boatos sobre alguém, através de má-língua
ou fofoca traz sérios prejuízos para o mercado e para
os bons negócios. A boa convivência é ameaçada 
por este motivo.
Ao dar continuidade à boatos estamos enfraquecendo
as boas relações e estamos atraindo coisas negativas.

  • Tsedaká (caridade) para enriquecer o 'mercado':
Uma Lei que devemos seguir Dina de bar-metza
(um não perde e o outro se beneficia).



Fazer o bem é muito importante e enriquece o mercado, 
atrai coisas positivas e o universo também enriquece.



O livro fala de compreenção e caridade.
Mostra que para alguém ter algo não precisa oprimir 
à outra pessoa.
Deixa claro a relação Ganha-Ganha que pode existir em um
Mercado inteligente e sadio.


O livro também conta muitas histórias lúdicas e interessantes 
onde exemplifica diferentes situações com muito bom humor.


Vale a pena ler, se você quiser eu empresto.




Dina de bar-metza
Maz'l Tov.



4 comentários:

Rafaela Kley disse...

Bah deve ser bem bom o livro. Ainda mais porque mostra que existe sim uma economia sem opressão.

:D

Luciana disse...

O livro tem jeito d ser legal, mostrando a relação das duas partes ganhando, sem a questao de um querer se dar em bem em cima do outro.

Valdemir Reis disse...

Amigo Josias olha eu aqui visitando, passando para agradecer sua atenção e amizade. Acredito que a verdadeira amizade nunca se desgasta, portanto assim quanto mais se dá mais se tem. Quem segue acompanhado de um amigo vai mais longe, muito além... Parabéns pelo bonito e inteligente blog. Aproveito para compartilhar com você de Esmeralda Ferreira Ribeiro;
“ Força de viver...
Grita ao mundo
a tua alegria,
a tua generosidade,
a tua disponibilidade,
a tua força de amar.
E daí,
a tua confiança,
a tua esperança,
a tua disposição de lutar.

Diz-lhe
que vale a pena viver,
que a grandeza está no ser,
e é preciso acreditar
que a vida é causa maior.
E assim,
o efêmero vai passar,
mas o que fizeres de perene
jamais se pode perder,
é autêntico valor.”

Obrigado, a casa é nossa, volte sempre! Também de todo coração votos de um excelente e animado fim de semana. Paz, saúde, proteção, prosperidade e muitas bênçãos. Fique com Deus, um forte e fraterno abraço. Brilhe sempre!!!
Valdemir Reis

RECICLADOS ARTÍSTICOS disse...

gostaria de ler o livro, empresta? Abraços Ivan
email:recicladosartisticos@uol.com.br
www.recicladosartisticos.blogspot.com